Introdução ao ANE

papa-juan-pablo-iiA Nova Evangelização e a busca de um maior compromisso por parte dos leigos no anúncio da Boa Nova constituem, sem dúvida, dois dos principais pontos do pontificado de João Paulo II
No entanto, é necessário de toda forma especificar como se devem interpretar as duas premissas, e mais ainda no seio de instituições que, como a nossa, fizeram de ambos os postulados o norte e guia de sua atuação.
O ANE é uma associação católica de leigos comprometidos com a Igreja, que respondeu ao insistente chamado de Sua Santidade, João Paulo II, que pediu em diversas ocasiões à sua Igreja que assuma a tarefa de promover uma “Nova Evangelização”.
Para assumir este compromisso, nosso Apostolado lançou ao mundo uma Grande Cruzada de Amor e de Misericórdia, com o objetivo de resgatar o homem que perdeu a fé e a esperança, e que se encontra extraviado, para que volte seus olhos para Deus, para que se acolha em sua infinita Misericórdia e encontre a Paz de que tanto precisamos.
Na dimensão social de sua atuação, nosso Apostolado procura assistir de maneira solidária a todos os irmãos que sofrem, especialmente aos enfermos dos hospitais, aos que estão encarcerados, aos jovens e crianças de rua… A todos aqueles que se sentem abandonados.
Os membros do ANE trabalham em comunhão com seus párocos, e sob as orientações pastorais das Igrejas particulares em que nosso Apostolado está presente, com um compromisso cristão em tempo integral, pois, como dizia São João Crisóstomo: «Não existiriam tantos ateus no mundo se nosso testemunho fosse mais verdadeiro».
Conscientes de que as boas ou más ações de cada cristão repercutem em todo o Corpo Místico de Cristo, que é Sua Igreja, e em toda a humanidade, procuramos promover um estilo solidário de vida em todos os membros do ANE, através das seguintes atitudes evangélicas: amor, pureza, oração, sacrifício, evangelização, serviço, alegria e conversão.
A necessidade do Evangelho
Pope-Francis-DoveA situação do mundo contemporâneo, com suas constantes e variadas ameaças (os conflitos bélicos – agora com sua vertente bacteriológica —, que ameaçam levar à morte até o último confim da terra; a corrupção, que é moeda corrente na maioria das instituições; a insegurança nas cidades, agravada pela crescente miséria e falta de valores; o divórcio, fruto da absoluta ausência de Deus na maioria dos lares; a promiscuidade sexual, que é uma prática comum de nossa juventude; as gravidezes não desejadas, que em geral terminam no mais vil dos assassinatos, que é o aborto)… tudo isso nos fala aos gritos da necessidade de buscar e irradiar com urgência a Luz da Palavra de Deus.
É imperativa, pois, a necessidade de insistir com o homem para que volte os olhos a Jesus Cristo Vivo. Mas precisamos buscar as formas mais eficazes e eficientes de fazer isso, porque a catequese tradicional que nos leva, geração após geração, a recitar de memória algumas das verdades de nossa fé, parece totalmente insuficiente. Por isso buscamos e desenvolvemos novos métodos e novas expressões, com um renovado ardor, que se alimenta cada dia no amor a Deus e à Santíssima Virgem Maria.
 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.